(Rua Progresso 3975)

Esta casa, com tombamento municipal, esconde uma curiosidade: ela é, na verdade, a metade de uma casa enxaimel maior!

Uma casa enxaimel dividida e compartilhada

A casa original foi construída por volta de 1915 por Hermann Schade, e herdada pelo seu genro Emílio Sabin, patriarca da família Sabin. A casa ficava originalmente a cerca de 40 metros do local atual.

Na década de 1950, quando o filho Arno Sabin se casou, Emílio desmontou metade da sua casa e cedeu-a para que o filho tivesse residência com sua família recém-formada. Essa metade foi montada onde está hoje, e abrigou duas gerações da família Sabin. As casas em enxaimel, por serem montadas com encaixes, podem ser desmanchadas e remontadas em outro local.

Nos anos 1980 a casa passou por uma reforma, e foram agregados cozinha, banheiro, lavação e garagem, e foi toda rebocada, para que ficasse mais bonita, na opinião dos proprietários. Mas a estrutura em enxaimel permanece intacta sob o reboco.

O pai Emílio continuou residindo na outra metade, no local original, mas infelizmente aquela edificação não existe mais.

A tradição preservada

Atualmente quem cuida desta casa é o bisneto de Emílio, Albert Sabin, onde cria ovelhas, mantém um rancho construído da forma tradicional, uma lagoa de peixes e um pomar com frutas. Albert pretende abrir o espaço para visitação, para que mais pessoas possam conhecer um pouco da história da família e da casa, conhecer a rotina de uma micropropriedade rural e interagir com as ovelhas.